sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Não Vou Te Pedir Para Ficar



Se você tá esperando que eu fale algo, desiste. Não vou fazer nenhum escândalo, não vou chorar desesperadamente, não vou agarrar sua gola e te pedir para ficar. Eu te falei que nunca faria isso. Eu te falei tantas vezes, não se lembra? Eu nunca iria me humilhar desse jeito. Por mais que isso me matasse, eu não faria nada disso. Eu não seria uma dessas idiotas que se ajoelham por tão pouco. Não, meu bem. Eu tenho meu orgulho. E não abro mão dele tão fácil assim.

Não vou ficar aqui discursando sobre o tanto de amor que tenho aqui. Não importa que eu diga. Não importa que eu diga o tamanho do meu amor. Mesmo que seja maior que o mundo ainda assim ele não é o bastante mais. Não vou ficar aqui relembrando nossa história para você. Ela é linda e podia ser eterna. Você sabe muito bem disso. E eu sei que você não a apagou simplesmente da sua mente.

Mas não vou gastar minhas palavras. Nada do que eu disser vai mudar esse fim que você pôs. Você já se decidiu. Os argumentos que tenho são muito bons para mim, são convincentes para mim. Para você, pouco vale. Não vou gastar minhas lágrimas. Elas não te comovem mais. Elas só transparecem uma dor minha. Isso já não te interessa.

Não é que eu não queria. Não é que, por dentro, eu não esteja desesperada, quebrada, querendo te agarrar, te dar algum motivo. É que apenas sei que não vai adiantar, que não vai fazer a diferença. Se eu te desse todos os motivos do mundo, ainda assim você juntaria suas coisas e sairia pela porta do mesmo jeito. Você iria embora. Você me deixaria aqui. Pode pensar que meu orgulho é maior do que meu amor. Não é. Eu apenas sei que não te amo o suficiente. O suficiente para te fazer me amar também.

Se você tá esperando que eu fale algo, que eu faça um escândalo que eu me humilhe; desiste. Eu não vou te perguntar quem é ela que está te levando de mim, não vou agarrar seu pescoço, não vou te impedir. Quer ir? Vai. Eu não vou te prender. Não vou fazer chantagem. Não vou fazer nada. Já perdi teu amor, não vou perder também o meu orgulho. Não vou fazer nada que em arrependa depois. Nem nada que me faça me sentir ridícula. Posso estar quebrada –e estou mesmo –mas sem me humilhar ainda posso varrer meus cacos e ficar inteira outra vez.

Só quero que saiba de uma coisa. Uma coisinha só e vê se não esquece. Quer ir? Vai? Mas vai e esqueça o caminho. Vai e não volte. Não estou te impedindo de ir. Mas se for, me esqueça. Me esqueça de verdade. Meu amor –acredite se quiser, é o meu amor –não me deixa te exigir a ficar. E meu orgulho não vai me deixar aceitar a sua volta. Estou falando sério. Ainda quer ir? Ótimo. A porta ainda está aberta. Vai.

Mas vai sabendo que, assim como nada do que eu falar vai te fazer ficar, se você se arrepender nenhum amor do mundo –meu ou seu –vai me permitir abrir a porta e te deixar voltar.


2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Uma vida baseada em evitar o desgaste lutando contra o inevitável.Parecemos durões, mas deixar de externar algo também é dom...

    ResponderExcluir

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe