quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Sobre Os Sonhos Que Costumávamos Ter


A verdade é que a gente quer sim ser feliz. A gente quer o emprego dos sonhos, os amigos mais bem sucedidos e a casa própria. A gente quer, mas acaba cedendo. A gente cede para o emprego mais cômodo, para os amigos mais cômodos, para a vida mais cômoda. É tudo mais fácil se a gente não lutar demais. É mais fácil seguir o fluxo. E os sonhos vão ficando pra depois.

Em algum momento, talvez alguns anos à frente daqui, você vai perceber que poderia ter feito mais. Você poderia ter lutado muito mais pelo que queria, poderia ter passado mais horas estudando para o vestibular ou quem sabe mais alguns dias se preparando para aquela entrevista do emprego dos sonhos. Talvez devêssemos ter sonhado um pouco mais alto e quem sabe ter sido pessoas melhores para nós e para os outros.

A verdade é que fomos muito cruéis e mesquinhos com nós mesmos. Faltou-nos outrora a generosidade de querer mais, de se dedicar mais pelo que realmente queríamos. Agora, o que resta – o que realmente nos resta – é apenas um punhado de frustrações e outro de saudades. Saudades de quem costumávamos ser, saudades de quem deveríamos ter sido se não tivéssemos escolhido o caminho mais cômodo. Restaram saudades dos amigos mais íntimos, dos lugares onde costumávamos ir e da comida caseira. Quem sabe até saudades a pilha de deveres de casa que hoje sabemos que era muito melhor que a pilha de relatórios a preencher para o chefe.

Hoje, você, considerando-se completamente corajoso por deixar a casa dos seus pais e trabalhar meio período e três lugares diferentes, não passa de um mesquinho. Você foi mesquinho com os seus sonhos e com a sua vida. Sabe que poderia ter feito mais, não é mesmo? Agora já não espera mais nada dos outros nem de si, mas isso não significa que as coisas são como você está acostumado a ver. Alguma hora você vai entender que o mundo não é o seu salário e as festinhas que você frequenta no fim de semana e talvez já seja tarde demais para buscar o seu verdadeiro caminho. Mas boa sorte com isso, todos nós torcemos por você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe