terça-feira, 8 de setembro de 2015

Liberdade Prisioneira



"Livre, era o que ela mais queria ser
Livre, pra ir e vir e ser o que quiser
Quando quiser e se quiser"  

 Liberdade ou Solidão - Tiago Iorc


Ela queria ser livre para andar na rua usando shorts ou saia sem ouvir um comentário ou desrespeito a cada esquina. Ela queria não ter medo de andar sozinha à noite. Ela queria não ter medo de andar sozinha a qualquer período do dia. Ela queria ser livre para viajar sozinha, para estudar e para sonhar.

Ela queria ir à boate para dançar, beber (ou não), curtir as amigas e não ficar pensando que podem agarrá-la pelo braço ou pressioná-la contra a parede a qualquer momento. Ela queria não ouvir o coro de estupro. Ela só queria que aceitassem o "não"

Ela queria ser livre sexualmente e não ser o único alvo dos julgamentos. Ela queria  apenas seguir suas próprias regras e valores. Ela queria poder ser independente, não se casar e não ser chamada de tia, solteirona, maluca ou a chata que afasta parceiros. Ela queria também ser mãe e pai de seus filhos por opção sem que a sociedade sentisse pena ou que fosse visto como algo "normal" o abandono do parceiro. Ela queria ser livre para escolher ter esse filho. Ela queria não sofrer os malefícios da pílula. Ela queria ser a única responsável pelo seu corpo.

Ela queria trabalhar e ter um salário igual aos homens. Ela queria não ter jornada dupla nos cuidados da casa. Ela não queria ouvir que seu marido a "ajuda" nas atividades domésticas.  Ela queria poder comer o que quiser e não se valer da nova dieta que promete menos sete kg em uma semana. Ela queria ser livre para passar batom vermelho e também para sair de cara lavada. Ela queria não ter que se espelhar na nova it musa da semana.

Ela queria poder usar roupas "masculinas", cortar os cabelos curtos e não alisar o cabelo. Ela queria não ter que trocar de roupa para usar o transporte público. Ela queria não ter que usar o vagão rosa. Ela queria não odiar outras mulheres. Ela queria não ser a vítima de crimes por ser apenas quem é.
Ela queria não ser silenciada. Ela queria ser ouvida.

E ela ainda quer ter essa liberdade todos os dias quando acorda. 



2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Não canso de ler seus textos Soberana! Só digo uma coisa: F-L-A-W-L-E-S-S!
    <3 <3 <3

    ResponderExcluir

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe