quarta-feira, 27 de março de 2013

Feito Fogos de Fim De Ano




Eu ainda me espanto com o barulho que nós fizemos. Nós fizemos muito barulho, que muita gente escutou. Teve gente que escutou mais do que nós fomos. Mas a verdade é: o que fomos, além de barulho? Além de fogos de fim de ano, coloridos, lindos, intensos, que raramente brilham por mais de dez minutos? Além de uma tempestade de verão que não cria nada, que não faz nada além de destruir o que vê pela frente? Há chuvas que criam, há chuvas que destroem. Nós destruímos. Nós nos destruímos.

A gente tinha muito potencial e formávamos um casal lindo. Todos diziam que fomos feitos um para o outro. E talvez até tenhamos sido, mas nos perdemos pelo caminho. Por algum motivo, nos perdemos. Viramos uma curva errada e não mais nos encontramos. Quando você estava perto de mim, me causava um frisson difícil de controlar, aquele clichê todo de borboletas no estômago, aquela baboseira ridícula de mãos tremendo, suor frio, coração na boca, você causou em mim. Você causou muita coisa em mim, boas e ruins.



Quando eu te vejo, apesar de tanto tempo, apesar de tanta dor, apesar de tudo o que você me fez e o que eu te fiz também, eu ainda sinto tudo isso, como na primeira vez que nos vimos, como na primeira vez que me tocou. Só que hoje sei –passado tanto tempo, tantas lágrimas, tanta dor, tanta revolta, tanto amor, tanto ódio –eu sei que são borboletas doentes. Você as fez ficar doentes, se ainda se lembra. Elas voam e causam uma dor aguda no peito –não a dor de te amar, mas a dor do te amei: pretérito agoniante que não volta; fica, apenas, como o amor ficou, causando uma dor de ter perdido um amor e a doença de borboletas inúteis que insistem em bater asas por algo que já acabou. Nem enterrados fomos. Você sabe o que acontece com os fogos depois dos dez minutos que iluminam o céu? Eles se apagam, sem deixar vestígios do brilho que fizeram.

Se tivéssemos sido silêncio, sem alardes e sem paixões doentias, seríamos estrelas e brilharíamos até hoje. Mas fomos intensos, explosivos, avassaladores, como fogos de fim de ano, e o nosso brilho apagou rápido. Causamos barulho, mas depois que o barulho se acaba fica apenas o silêncio agoniante de um vazio não mais preenchido por brilho. Uma dor sem voltas e sem curas, de um dia termos sido barulho e hoje não sermos mais nada.

É. Está aí minha resposta da minha pergunta: não somos nada. Não fomos nada. Além de fogos de fim de ano que ninguém mais lembra do brilho que fez no céu, que mesmo intenso e verdadeiro, se acabou. Nos acabamos. Sem voltas. Sem consertos. Cheio de doenças. Pra você, sempre serei a menina mimada que não soube amar. Pra mim, você sempre será aquele homem que não quis amar. Para nós, fomos apenas feridas, queimaduras, machucados e dores de tentativas sem sucesso de nos fazer dar certo, fogos de fim de ano que se apagou sem vestígios do que fomos. Para o resto do mundo, não fomos nada.

Feito fogos de fim de ano, ninguém sabe o que houve com a gente depois de tanto iluminar o céu. Mas nós sabemos. A gente se acabou. Ficamos no passado e temos que encarar o futuro, vivendo o presente  longe um do outro. Em nossas tentativas incessantes de fazer essa história, a melhor história das nossas vidas, dar certo, nos transformamos em nada.

Nada além do desejo de ter sido tudo o que queríamos ter sido. E não fomos.

Fim.

Esta é o último episódio de uma série desenvolvida em parceria com a Karine Rosa, para ler a versão masculina desse conto clique aqui . Obrigado a todos que fizeram essa série ser um sucesso!

20 comentários:

  1. perfeita como sempree
    sua fã!
    rs
    beijocas nanda
    sempre estou por aqui
    http://cantinhodanina19.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. JESUS PELO AMOR DE DEUS, PQ VCS DUAS SÃO TÃO PERFEITAS???? AMEI AMEI AMEI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HSAUSAHASSAUSAHSAUSAHSASAUSAHASUSAHSAUSA
      eu ri do comentário hahahahahahahahahahahaha

      obrigada <3

      Excluir
  3. aaai não, vcs poderiam desenvolver outras séries, pfvr????? amo amo amo ler vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHA
      adoraria desenvolver,
      quem sabe, quem sabe?!

      Excluir
  4. Parabéns pela serie, acompanhei todos os textos e sempre consegui me encaixar um pouquinho ou muito em cada um deles :) beijoss

    ResponderExcluir
  5. Nossa amei, ficou lindo, eu também escrevo.
    Passa lá no meu blog.
    outonosdehortela.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dei uma passadinha lá e adorei seu blog, amor!

      Excluir
  6. Nãaaaaaaaaaaaao! Não acabe com a série :/ Eu amei ela! Parabéns para vocês duas, meninas tão talentosas! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo o que é bom tem que ter um fim, oras HSAUSAHSAUSASAHSUSHASAUSA
      obrigada
      <3

      Excluir
  7. Como não chorar me diz? Véi eu senti como se estivesse na pele desses dois, tudo muito real, vocês passam uma coisa para os leitores que poucas passam, e eu como conhecedoras da historia posso dizer , VOCÊS SÃO GENIAS! Parabéns pela série, vou sentir muitaaaaa falta , muita mesmo e espero que venha mais :D

    PS: Vou fazer de tudo para quando terminarmos de postar no tt que chegue nas mãos dos dois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AIn LAINE NÃO ME FAZ CHORAR CACETE
      ahsuashsausasahaussahsausahsausahsausahsausahasusahsauashsausashauashsa
      e obrigada <3
      mas não tem nada de genial aqui não HSAUSAHSAAUSAHASUSAHAS

      Ps: morta de vergonha

      Excluir
  8. Como não chorar me diz? Véi eu senti como se estivesse na pele desses dois, tudo muito real, vocês passam uma coisa para os leitores que poucas passam, e eu como conhecedoras da historia posso dizer , VOCÊS SÃO GENIAS! Parabéns pela série, vou sentir muitaaaaa falta , muita mesmo e espero que venha mais :D

    PS: Vou fazer de tudo para quando terminarmos de postar no tt que chegue nas mãos dos dois.

    ResponderExcluir
  9. Me vejo em cada pedaço dessa história depois que meu noivado de 4 anos acabou :'(

    Muito bom , perfeito esse texto !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, quatro anos é coisa demais gente :s

      Excluir
  10. Como não amar esses textos hein? <33333

    ResponderExcluir
  11. Mais real do que ler e entender isso, só sendo um dos fogos de artifício mesmo. Não havia metáfora melhor. Gostei :)

    ResponderExcluir

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe