terça-feira, 30 de julho de 2013

Seleção de Colaboradores do Blog: Primeiro Texto Selecionado


Pois é, pois é. O primeiro resultado iria sair só no dia primeiro, mas eu sou apressada e sempre quero divulgar tudo por aí né? Foram dez textos recebidos e seis deles foram votados, resultado: tem cinco empatados lindamente para a segunda vaga! Mas o primeiro lugar já foi garantido. E vocês já podem dar boas vindas a minha nova colaboradora do Blog, porque, sim, ela merece (ou então, nem merece tanto assim, mas...) hahahahaha A seleção contou com quatro julgadoras, Beatriz Pessoa (já colaboradora do blog), Karine Rosa (isso mesmo, a top, dona do blog Isso Não É Um Diário), Nay Sanches e Isabela Martinhom e cada uma teve o direito de votar em dois textos, como já havia sido explicado aqui. O mais votado segue abaixo, junto com a bio da nova colaboradora. Não deixe de dar sua opinião.



Oi. Espera. Me deixa falar. Prometo ser rápida. Eu sei que você me pediu pra sumir da sua vida de vez, já que não queria ficar, com todas as letras (e com todas as minhas roupas, meus medos e incertezas). Eu sei. Mas eu precisava te explicar porque eu fui. Me contaram que você anda se culpando e eu não acho justo.  Eu não fui embora por sua causa, eu fui por você, acredita em mim. Não era certo continuar aqui se não era mais a mesma coisa nosso olho nos olho, na verdade, eu fugia dele com medo que você visse que eu não estava mais aqui por inteiro. Não tinha mais frio na barriga ou coração acelerado. Tinha um sorriso de canto e tudo bem abafado. Tinha meu medo de te machucar e minha vontade de seguir em frente. Tinha sido o que era pra ser.

E foi. Foi amor, foi intenso, foi verdadeiro, mas não foi na hora certa. Fui eu. Eu sei que foi. Fui eu, mas também foi você, que tinha promessas de futuro demais para uma pessoa que prefere o presente. Foi você, mas também fui eu que fui egoísta de não conseguir me desprender do meu agora e seguir para um futuro com você. Fui eu, foi você, mas nunca fomos “nós”, só “você e eu” seguindo direções contrárias.

Foi o que tinha que ser nesse momento. Mas ninguém garante que não volte a ser. Quem sabe um outro dia? Podemos nos encontrar na esquina certa. Talvez na volta desse caminho que devemos seguir agora, depois de ter cruzado com novos amores em novas esquinas, escutando coração e sendo o que temos para ser até que o sinal volte a abrir.Agora eu tenho que ir que já deu minha hora. Só um último aviso, depois que atravessar nossa rua, mude a direção, se perca, mas não perca esse amor, esse você guarda, guarda com cuidado, porque podemos tentar usá-lo da próxima vez em que nos encontramos.

Por agora. Foi melhor que fosse assim.



 Larissa Vieira, cheia de apelidos que prefere mil vezes ao próprio nome. Tem 17 anos mas parece 12. Faz engenharia civil mas ama ler e escrever, vai entender. Tem como religião a fé que deposita nos seus deuses: tempo e destino. Mente aberta, coração tranquilo é o que ela acredita ser o segredo para viver bem. Tá ai uma descrição boa, ela só quer viver bem.

2 comentários:

  1. Muito bom. Parabéns para a Larissa.
    http://doisquintos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe