sábado, 23 de novembro de 2013

Fica Tranquila, Amor

Você pode (e na verdade deve) ler esse texto ouvindo Here By Me -3 Doors Down
Aperta o play ~



Pode ir, então. Eu cuido da bagunça que você deixar pra trás. Limpo o que tiver de sujo no chão, recolho os cacos de vidro da jarra que quebrou sobre mim, tiro a poeira, varro, arrumo a cozinha, guardo as panelas no lugar e quem sabe dou conta até de arrumar o coração que você não vai levar. Troco as fotos que a gente escolheu com todo cuidado pra enfeitar a casa, guardo os enfeites que não vai levar e me enfeito de novo com outra decoração que não seja escolhida por você. Guardo aqueles quadros que você não levou mesmo tendo me feito desembolsar mais do que meu salário poderia pagar pra trazê-los pra cá naquele leilão que me carregou. Você me carregou pra tanto lugar menos com você, não foi? Coloco no fundo do armário bem enrolados e protegidos, mais protegido do que você me deixou. Pra quando você voltar. Pra quando você se lembrar que deixou uma vida aqui pra trás. Cuido do nosso cachorro, levo-o pra passear depois das cinco da tarde quando o asfalto não mais queimar as patas dele, dou banho uma vez por semana e prometo me divertir do mesmo modo como me divertia com você, molhando toda a varanda e me molhando mais que ele. Penso até em pintar a parede cor pastel com alguma cor quente –que tal vermelho, amor, aquela cor que sempre ficou linda em você? –pra ver se esquento também não só a casa como minh’alma cansada de esperar você voltar. Dou uma ajeitada na mobília. Reponho os pratos que você quebrou. Balanço o tapete e jogo a poeira pra cima antes de recomeçar. A gente tem sempre que recomeçar por pior que o final tenha sido, não é?




Tá ok. Coloco aquele cd preferido seu pra tocar e me deixo pensar em você durante todas as músicas até ele acabar, enquanto viro a casa pra baixo pra apagar as marcas que você deixar. Depois volto pra primeira música dele, até a limpeza acabar. Limpo as cinzas que deixou cair –do cigarro, de você, da gente e do amor que queimou sem que a gente se desse conta e apagou antes da hora –Varro elas com cuidado e coloco no lixo pro lixeiro vir buscar amanhã de manhã. Prometo que não coloco na rua as dores que você deixou, não escandalizo o mundo com as feridas que você nunca quis cuidar, nem saio por aí dizendo o quão egoísta e mesquinha você sempre foi. Enquanto isso, troco os lençóis cantarolando aquela sua música preferida. Danço, se preciso for, pareço um louco se não tiver outra opção, enquanto esvazio a casa e meu coração do vazio que isso anda sem você. Faço as compras do mês que nesse mês era sua. Tiro da geladeira tudo o que estiver velho, tiro do armário tudo que tiver o cheiro podre que você não levou, tiro do coração todo sentimento que já não presta mais pra você. Coloco num saco e esqueço num canto: sem raiva e sem dor. Sem culpa e sem desespero. Vou limpando a zona que você não se preocupou em levar quando arrumou suas malas pra ir viver um novo amor.

Tomara que lá fora você esteja melhor do que eu estou aqui dentro –e não tô falando só dentro da casa que foi nossa e que dividiu tanta história como também aqui dentro, no coração que você não levou –É só fingimento toda essa arrumação, tentando apagar de mim coisas que nunca poderão ser esquecidas. Cê tá feliz, amor? Cê tá se cuidando como eu tentei tanto te cuidar? Achou alguém melhor com as palavras que eu, que diz tudo o que eu precisava dizer e nunca consegui? Tomara que sim. Tomara que ele seja assim, tão melhor do que eu, como você tanto gritou na nossa última briga quebrando aquela jarra que trouxemos daquela viagem inesquecível em mim e me deixando aos cacos. Enquanto isso: te limpo daqui. Te limpo daqui como se realmente acreditasse que vou conseguir, com os olhares do nosso cão sobre mim. Até ele sabe que não dou conta. E quando vou pra cama sinto um vazio e um frio ainda maior do que sentia quando você estava ao meu lado. E eu achei que era impossível. Tenho achado que é impossível também sobreviver sem você.

Mas bem, eu continuo aqui. Limpando a bagunça que você deixou. Você sempre foi bagunceira, isso também não é culpa sua. Guardei o que esqueceu que eu sei que adorava aqui no fundo do armário e se quiser ainda tem espaço pras suas roupas. Tirei o lixo. Fiz um café novo. Me joguei no sofá esperando você voltar. O cd ainda toca as suas músicas, meu coração ainda bate por você, o café esfriou, mas tudo bem, enquanto a limpeza continua tem chances pra nós dois. Se eu destruir tudo, mas você estiver aqui, eu sei que posso me recompor. Enquanto isso, componho em dós e rés e letras de música sem sentido naquele violão velho que você nunca aceitou que eu tenha comprado a saudade que (ainda) tenho de você.


Apenas digo: aproveita aí o mundão que ganhou seu sorriso e sua voz. Aproveita o novo amor como não me aproveitou. Prometo não esquecer de como respira, de como anda, de como chego ao trabalho e de como caminho pra balada em busca de sorrisos como o seu. Prometo que não me padeço por você. Estampo por aí propagandas bonitas de sorriso bonito, roupa passada, lençol trocado e lixo posto pra fora que é pra você ver que sei viver sem você –apesar de ser tão difícil tudo por aqui. Guardo as fotos num canto que não vejo e seu cinzeiro do seu lado da cama. Estou aqui. Enquanto me arrumo, estou aqui. Mas vê se não demora. Vê se não espera o café ficar intragável, o cigarro acabar, a música do seu cd terminar. Tá? Que se eu trancar a porta, ah, meu bem, se eu trancar a porta cê sabe que mudo o cadeado e a senha. E aí, meu amor, não importa o quanto me doa: não precisa mais voltar.



Texto encomendado por Jéssica Zambello, apesar de toda a demora, tá aí: entregue, Jesse. (Eu sei que você gostou, mas tomara que todo mundo goste também!)

10 comentários:

  1. - amei , amei , amei ♥

    Beatriz Cristina

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. às vezes eu escrevo coisas que prestam heueheueheueheu

      Excluir
  3. Afff <33333
    Que texto foi esse hein? Amei!
    Sem palavras pra ele, só sei que tá incrível. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Af Karen <33333 eu sempre sem palavras com teus elogios

      Excluir
  4. Simplesmente incrível !

    ResponderExcluir
  5. Já te disse que amei e que você me fez chorar com ele, mas não custa repetir né?
    Parabéns Fefis, ficou maravilhoso e superou minhas expectativas. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas expectativas num eram tão altas ne?
      SHAAUSSAHSAUSAHSAUSAHSAUSAH
      tamo as ordens, Jesse, pra quando cê quiser mais textos ~~~~~

      Excluir

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe