sábado, 26 de julho de 2014

Grand Hotel

Na segunda fase da seleção pedimos as meninas que escolhessem uma música e fizessem um texto em cima delas, sobre qualquer assunto, que coubesse na proposta da melodia/ letra. O segundo texto foi feito em cima da música Grand Hotel, do Kid belha (*-*). Confira o resultado e não se esqueça, dê seu like e comentário no final, caso você gostar.




É teu riso solto e meio quebrado. Ele é a razão do meu medo em inventar histórias que sempre te encaixam como protagonista. E o produto desse medo é ficar pra trás enquanto você segue em frente tentando transformar nosso amor em ‘bom dia’, quando na verdade o que restou foi silêncio e receio em se cumprimentar no corredor.

Eu fui ingênua de não te deixar ir embora nas chances que tive. Quando o tempo era certo, se é que isso exista. Fui uma boba por não perceber que você nunca quis de verdade estar aqui e acho que agora você já pode saber que te perdoo. O segredo da felicidade não era você, mas era eu. Só.

Depois de termos nos consumido depressa demais em diálogos que não tiveram o poder de congelar no tempo, nosso amor acabou sem folia de Carnaval, sem presente na madrugada de Natal. Sem fôlego. Mais parecido com a Copa do Mundo: um fim rápido, derrotado, cheio de ressaca e pontos de interrogação. O que diabos aconteceu com o nosso meio-de-planos? Como fomos deixar uma goleada fa71dica vencer a defesa dos nossos sonhos?

Tão infeliz quanto a Argentina fiquei eu com a vice posição na sua lista de amantes. Até a Páscoa já passou e foi durante o inverno que me agasalhei de você. Por você. Sempre friorento, sempre roubando aquele moletom que esqueci no carro de propósito. E que me serve de cobertor nos dias em que perco o rumo e acabo na sua porta, drogada de ilusões. Me disfarçando de saudade enquanto te observo chegar em casa embriagado. E talvez até seja das doses exageradas que tomou de mim. 

Eu só quero que você se lembre das cartas sem remetentes que encontrou na minha gaveta. Do dia em que sua cama acordou fria, se queixando da minha ausência. Das marés que cruzamos aos beijos e da tripulação que nos aplaudia por vivermos um "grande amor". Eles costumavam dizer combinávamos tanto e discordávamos ainda mais....


E um dia o caminhão veio e atropelou a paixão.



Luisa-com-S-e-acento-no-I de acordo com a certidão de nascimento, Lu de acordo com todos que importam. Brasiliense nascida em Belo Horizonte por ironia do destino, 19 sonhos de lugares pra viajar. Feita de uma história que se foi, de um passado com cheiros e sons, de ontem, de amanhã, de medo do agora. Publicitária que não sabe nem falar de si mesma perdida num curso de Relações Internacionais e mais uma jovem perdida em um mundo onde nos obrigaram a crescer rápido demais.

E aí? Curtiu? A Luisa precisa que você comente e curte pra ganhar pontos nessa fase e talvez ser a escolhida pra entrar de vez da equipe! Não deixe de votar! E dessa vez é rapidinho, só valem os comentários e curtidas até amanhã, dia 27!!

Um comentário:

  1. Ta de parabéns lu!!! Amo seus textos! Laís Bacci

    ResponderExcluir

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe