sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

O Que Você Arrancou De Mim


Dizem que quem arranca um sorriso fácil da gente, arranca também o nosso coração. E talvez isso explique tudo –ou nada –Foi só uma dessas frases que vi perdida por aí enquanto estava em todos os lugares –e em nenhum, ao mesmo tempo –Talvez tenha sido isso que aconteceu com a gente. Sabe? Você me arrancou um sorriso fácil, um sorriso bobo, um sorriso descompromissado, um sorriso sem medo de como eu iria ficar diante dos seus olhos, porque foi um sorriso assim: exagerado, escancaradamente exagerado. Ah, não faça essa cara de quem já está cansado do meu querer, da minha busca de entender o que é que está acontecendo aqui dentro de mim – e não fora, que todo mundo diz ver –Martha Medeiros, aquela mesmo, gênio das crônicas e dos tapas na cara em forma de palavras, escreveu num de seus livros que “amar prescinde de entendimento. Por isso não sei amar, porque sou viciada em entender”. Pois penso exatamente assim. Não sei amar. Preciso entender. Encare isso ou então desista. Vai ser assim por muito e muito tempo. Se não por toda uma vida.

Você arrancou meu sorriso e com ele arrancou também um medo danado que carregava aqui dentro de mim, de quem achava que não conseguiria sentir nunca mais na vida alguma coisa que, na verdade, nem sabe se um dia sentiu. Arrancou meu sorriso enquanto arrancava minha armadura de menina forte que se debatia em defesas fracas e fortalezas de madeira podre. Arrancou meu sorriso enquanto arrancava meus traumas, um a um, e cuidava das minhas feridas, uma a uma, sem nojo ou sem ideia do que é que estava encarando: uma fera, de tão de perto. Uma fera ferida que sempre teve unhas bonitas e cumpridas prontas para ferir. Para te ferir. Você não teve medo ou se teve não se assustou com meu próprio medo estampado em minha cara, em meus gestos, em minhas jogadas de cabelos, em meus silêncios inquietantes. São inquietantes, não são? Toda vez que eu me calo tenho um mundo de coisa pra dizer. Um mundo de coisas que não digo nem para mim. Que dirá para você.

Você arrancou de mim um passado do qual nem faz ideia, um passado que não vivi, mas presenciei e me deixei ser marcada como uma vítima de tortura: indefesa e congelada. Arrancou de mim com uma piada ruim, um sorriso sincero, uns olhos assim que pareciam não se cansar de me encarar. Arrancou de mim com a mesma facilidade com que arrancaria minhas roupas, numa noite quente de um dia qualquer. Como arrancaria minhas coisas mais bonitas e as mais feias também, sem medo do que eu poderia cuspir, ali, na sua frente. Sem medo de eu finalmente te assustar. Logo eu, você sabe, que me assusto todos os dias comigo mesma e meu reflexo no espelho.


Você arrancou de mim um sorriso junto com um abraço que, juro, nem sabia que poderia dar. Arrancou meu sorriso e muitas lágrimas, um desespero quase insano de me jogar numa relação sem paraquedas –logo eu, aquela que morre de medo de alturas e entregas desmedidas –Você chegou assim, de repente, e tão de repente quanto veio me arrancou do chão e todo o meu mundo. Arrancou minha roupa, minha alma, minha calma. Arrancou de mim desejos que eu nem sabia que poderia sentir e um sentimento que eu nem sabia que poderia existir. Como aquela frase lá do começo. Sabe? A verdade é essa: você arrancou um sorriso fácil de mim e com ele também, apesar de também como dito no começo, eu não saber amar (e não sei), arrancou meu coração. Meu pobre e problemático e confuso coração.



Venha ser um colaborador do UDC! Saiba mais aqui!


4 comentários:

  1. "Você arrancou meu sorriso e com ele arrancou também um medo danado que carregava aqui dentro de mim, de quem achava que não conseguiria sentir nunca mais na vida alguma coisa que, na verdade, nem sabe se um dia sentiu."
    Descrevendo meus momentos sempre. Ameei Fê :)

    ResponderExcluir
  2. Contou minha história <3 hahaha

    ResponderExcluir
  3. Texto Perfect!
    Super Participando do blog, e se vc quiser participar do meu ... www.depoisqueeumudei.com
    Super Bj

    ResponderExcluir
  4. Que texto mais encantador, e se parece comigo. Eu que sempre me rendi a todo tipo de amor, quando do nada alguém apareceu e arrancou todo o meu mundo, pra viver feliz com ele! :') Lindo texto, e adorei o blog! *-* Um beijo.

    http://esfriouocafe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilhe